Uruguai goleia o Peru por 6 x 0 – Eliminatórias da Copa do Mundo

A seleção charrúa definitivamente se redimiu do empate da rodada anterior contra a Venezuela. Desta vez a celeste conseguiu a vitória no Estádio Centenário. O Peru, que vinha de empatar com o Colômbia em casa, terá de fazer muitas mudanças se quiser sair do fundo da tabela.

Mudanças no Uruguai

No gol, Juan Castillo, goleiro do Botafogo, substituiu Carini, que falhou no gol da Venezuela, no jogo anterior. Cristian Rodríguez foi titular contra o Peru, após estar suspendido por acumulação de cartões amarelos. No ataque, Carlos Bueno entrou no lugar do “Loco” Abreu. Pela lateral direita, entrou Bruno Silva, dando força e velocidade ao ataque do Uruguai. Todas as modificações do técnico Tabárez foram positivas e deram bons frutos.

Resumo do Jogo

Precisando de um bom resultado, a seleção uruguaia foi ao ataque. O primeiro gol saiu logo aos oito minutos de jogo. Um passe vinha em direção de Carlos Bueno, mas ele ficou parado porque estava em posição de impedimento. Diego Forlán, em posição legal, correu atrás desse passe, invadiu a área pela esquerda e tocou por cima na saída do goleiro Butrón. Um golaço.

Animados, os jogadores celestes aumentaram a pressão sobre os peruanos. A zaga peruana não teve um minuto de descaso em todo o jogo. Após a abertura do placar, os peruanos tiveram uma chance (a única do primeiro tempo), mas o goleiro Castillo resolveu a parada.

Aos 35 minutos, o Uruguai teve (mais) um escanteio ao seu favor, resultado de uma jogada que quase terminou em gol do lateral direito Bruno Silva. Enquanto a bola caía na área, o atacante peruano Paolo Guerrero agarrava o zagueiro Godín, e o empurrava, com os dois braços, até derrubar o uruguaio. Pênalti.

Houve muita reclamação dos peruanos, que foram irrespeituosos com o juiz, acusando-o de arbitragem tendenciosa (com gestos). O infrator, Guerrero, foi o que mais se irritou com a decisão do juiz, e o que reclamou da forma mais irrespeituosa. Ele já tinha cartão amarelo de uma dura falta que havia cometido antes. Estranhamente, o juiz não mostrou o segundo cartão amarelo, nem por fazer a penalidade máxima nem pela falta de respeito. Guerrero ficou no campo de graça.

O camisa 10 Diego Forlán não perdoou na cobrança. Foi o segundo gol do Uruguay, e o segundo gol do Forlán. Após a cobrança, Guerrero foi novamente reclamar de forma enérgica; o juíz se cansou e mostrou o cartão vermelho.

Daí pra frente não foi jogo, foi uma surra. O Uruguai jogou muito bem, o Peru não jogou. O tercerio gol, também de Diego Forlán, veio aos 11 minutos do segundo tempo. Após uma série de rebotes na área peruana, a bola sobrou na direita da pequena área, onde apareceu o camisa 10 pra cabecear. O goleiro Butrón, ainda, tocou a bola, mas não foi suficiente para evitar que ela entrasse.

Sede de gols

Os charrúas continuaram atacando, lutando, marcando, dividindo, buscando o gol adversário. Cinco minutos mais tarde foi Carlos Bueno que marcou de cabeça, após um escanteio. Ele mesmo fez o quinto, depois de uma tabela com seu ex-companheiro no Peñarol “cebolla” Rodriguez.

Aos 39 da segunda etapa, Bueno foi substituído por Sebastián Abreu, que cinco minutos mais tarde marcou o sexto gol uruguaio, com chute forte e preciso na entrada da área. Uma noite perfeita para a seleção do Uruguai e para a sua torcida, que ovacionou o time no final da partida.

Motivos da vitória

Parece que todo mundo atribui a goleada ao pênalti e à expulsão do Paolo Guerrero. Mas vejamos: o pênalti foi transformado em gol, mas esse gol não pode ser a causa de um 6 x 0. Ou todo time que leva um gol de pênalti, mesmo que seja o segundo da partida, perde por goleada? É claro que não.

A expulsão: todo time que joga com um a menos leva goleada? Também não. Além disso, o expulsado foi um atacante, não um zagueiro; ele sequer ajuda na marcação. Onde estava a defesa nesses SEIS gols que o Peru levou?

Dizer que um pênalti e uma expulsão são responsáveis de um SEIS A ZERO é uma desculpa esfarrapada. Influi, e muito, mas não faz você levar seis.

Na minha opinião, o Peru ficou com o ânimo devastado após o segundo gol e a expulsão. O ataque uruguaio superou amplamente a marcação peruana, e isso não pode ser consequência da expulsão do atacante Guerrero. O Uruguai vinha mentalizado e consciente de que precisava de uma vitória contundente. Pra mim esses fatores deram origem a goleada.

Confira a tabela de posições das eliminatórias da Copa do Mundo.


Technorati : , , , ,

Leave a Reply