Começa a Copa Sul-americana – River 2 x 0 U. Católica

Copa Sul-americana

O primeiro jogo da Copa Sul-americana 2008 foi disputado entre o River Plate, do Uruguai, e a Universidad Católica, do Chile, no Estádio Centenário, em Montevidéu. A partida foi boa, principalmente no primeiro tempo.

É o pirmeiro torneio internacional que clube uruguaio disputa. No entanto, já é famoso fora do Uruguai pelo esquema ofensivo do seu técnico Juan Ramón Carrasco, ex-técnico da seleção uruguaia. Carrasco prometeu, antes da partida, um jogo ofensivo, com muitas chances de gols, e cumpriu a promessa.

Resumo do jogo

Nos primeiros minutos a equipe local esteve imprecisa, provavelmente pelo nervosismo. A U. Católica teve a posse de bola nesses minutos, mas o River teve a primeira chance. Aos nove minutos, na entrada da área, o capitão Rodríguez chutou de primeira o cruzamento que veio da direita. O chute não foi bom, e a bola se perdeu pela esquerda.

O River melhorou, e começaram os ataques em velocidade, com muitos jogadores pisando a área da equipe chilena. No minuto quatorze, foi marcada uma falta para o River, quando um jogador da U. Católica teve que puxar um adversário da camisa para parar o veloz ataque uruguaio. O cruzamento foi feito, Dario Flores cabeceou para o gol, e o goleiro Buljubasich pegou sem dificuldades.

A primeira aproximação dos visitantes foi aos 16′. A área charrúa foi invadida pela direita, o atacante chileno chutou forte, cruzado, e o goleiro do River espalmou para o escanteio.

Um futebol uruguaio diferente

A U. Católica tinha problemas para deter os ataques do River, que eram rápidos, com toques de primeira, enquanto os da equipe visitante eram lentos e previsíveis.

Aos 19′, em outro ataque veloz, após cruzamento da direita, houve uma jogada confusa na área, na qual os jogadores do River reclamaram mão de um adversário, não assinalada pelo árbitro do jogo. A partida era bem movimentada. Uma jogada recorrente do time uruguaio era o passe longo, muito longo, dos zagueiros para o lateral direito Nuñez. Incrível que na maioria das vezes o jogador de fato recebeu e dominou a bola. O River sempre ganhou na bola aérea.

No minuto 25, em um cruzamento da U. Católica, os zagueiros do River falharam, a bola atravessou toda a área uruguaia, mas pra sorte deles não havia nenhum adversário pra definir.

O habilidoso uruguaio Zambrana jogou muito bem. Aos 36′, em dois metros ele deixou quatro adversários pra trás e invadiu a área, mas na última finta ele adiantou muito a bola, e a jogada se diluiu. Faltando quatro pra terminar o primeiro tempo, o River contra-atacou rapidamente, só que após o cruzamento perigoso da esquerda, os atacantes não chegaram pra definir.

Na última jogada antes do intervalo, chegou o 1 x 0 do local, em uma linda jogada, veloz como sempre, com muitos toques de primeira. O último a tocar foi Souza, que recebeu passe de Zambrana, e chutou forte pro fundo da rede.

Logo depois da reposição de bola, o árbitro deu por finalizado o primeiro tempo. O esforço físco dos uruguaios foi tremendo. Ficava a dúvida de se eles aguentariam o mesmo ritmo no segundo tempo.

Segundo tempo – River x Cansaço

Logo no começo da segunda etapa, deu pra notar o cansaço dos jogadores do River. Eles não conseguiam conter os avanços da U. Católica, e a bola não chegava na frente com a frequencia e velocidade do primeiro tempo.

Pouco aconteceu no começo do segundo tempo. A primeira boa chance foi para o U. Católica, aos 17′. Após a cobrança de escanteio, o goleiro do River saiu mal, longe, e a bola teria entrado não fosse um zagueiro uruguaio na linha que afastou o perigo. Um minuto depois veio um cruzamento perigoso da esquerda, só que desta vez o goleiro do River saiu bem.

Como não aproveitar um rival quase caído

A equipe chilena dominava o jogo, mas os minutos passavam e os visitantes não geravam jogadas de gol. Aos 24′, Carrasco decidiu substituir o cansado volante Montelongo por Rizotto, que fez sua estréia no clube. No minuto 26, o autor do gol da partida, Souza, chutou forte de fora da área, e a bola passou perto.

Quem não faz, leva!

Faltando quinze pra terminar, com o River pressionando a saída do adversário, o goleiro Buljubasich chutou mal, a bola sobrou na lateral esquerda para o capitão Rodriguez, que dominou e chutou, de longe onde estava, e fez o 2 x 0 para o River. Buljubasich não pôde impedir o gol porque, quando cometeu o erro, estava quase fora da área.

Faltando oito para o final, a U. Católica tinha a chance de diminuir, em um escanteio, mas a bola foi direto para as mãos do goleiro Hernández, do River, após a cabeceada do rival. A equipe chilena teve domínio de bola e campo durante o segundo tempo, mas não soube aproveitar isso, nem o cansaço dos rivais. Após dois minutos de acréscimo, o árbitro marcou o final.

O River tem uma enorme vantagem com o 2 x 0. Se empatar, ou perder por um gol de diferença, no jogo de volta, se classifica para a primeira fase assim mesmo. Caso o resultado seja 2 x 0 para a U. Católica, a decisão vai aos pênaltis. Se o River marcar um gol nesse jogo, uma vitória da U. Católica por dois gols de diferença daria a classificação aos uruguaios, pelo(s) gol(s) de visitante. A equipe chilena precisa de uma vitória por três gols de diferença para se classificar diretamente.

Jogo de volta

Universidad Católica x River Plate – data 07/08, 20:00 horas

Confira a tabela e a lista de jogos, com datas, horários e resultados, da Copa Sul-americana 2008.

Leave a Reply