Brasil leva três da Argentina em Pequim – Futebol Olímpico

Jogos Olímpicos Pequim 2008

A nossa mal dirigida seleção brasileira foi derrotada pela arquirival argentina, e não poderia ter sido pior. A derrota foi de TRÊS A ZERO, tivemos dois jogadores expulsados (deveriam ter sido três), o Brasil jogou mal, não aproveitou as chances que a Argentina deu, o Ronaldinho não apareceu… Não dá pra ser otimista com um técnico incompetente.

Os argentinos usaram a cabeça pra jogar; os brasileiros, ansiosos, apelaram para a brutalidade. Messi foi o melhor do primeiro tempo, sempre levando perigo ao gol do Renan. O Brasil cometeu muitas faltas, e pouca delas foram realmente necessárias; parece que os jogadores não sabem que se você comete uma falta, a bola é para o adversário. As que causaram a expulsão do Thiago Neves e do Lucas (ambas no Mascherano) foram cometidas perto do meio-campo, acredite se puder. E o árbitro Martin Vazquez ainda perdoou a vida do Breno, que já tinha cartão amarelo, na jogada do pênalti.

E o Ronaldinho Gaúcho?

No primeiro tempo ele deu alguns passes de categoria (longe da área), passou a bola entre as pernas de algum argentino (longe da área), tentou um passe profundo que o Rafael Sobis (passou longe). Ele foi pouco profundo, e nem pisou a área no primeiro tempo. Na segunda etapa até pisou, mas sem tocar a bola. Chutes do Ronaldinho à gol? ZERO. Jogadas em velocidade do Ronaldinho? ZERO. Triangulações nos metros da verdade? UMA, em NOVENTA minutos; foi com o Alexandre Pato, lá pela metade do segundo tempo. A chance era boa, mas o Pato não conseguiu chutar bem.

Ataque é pros fracos!

Era patético ver o Rafael Sobis à 40 metros do Ronaldinho e do Diego, sozinho, lá na área argentina, no meio de seis rivais. O que se supõe que o pobre coitado ia fazer, sozinho, assim? Quando o Rafinha fazia o cruzamento da direita, ou o Marcelo mandava a bola da esquerda, era só o Sobis na área pra tentar algo. De vez em quando o Diego se juntava a ele, mas nunca receberam uma boa bola. Também, só eu mesmo esperar ataque na equipe do Dunga…

Do outro lado do campo, os argentinos tocavam a bola na frente da área brasileira, e achavam espaços pra entrar (principalmente o Messi). Além de não ter ataque, a marcação do Brasil era ruim; o que nos salvava era algum erro dos argentinos, ou a falta em cima deles. Os argentinos tiveram maior posse de bola, sempre trabalhando a jogada. O Brasil apelou muito ao passe looongo, e infrutífero, pro rafael Sobis, retendo pouco a bola. O primeiro tempo terminando zero a zero, o Brasil tinha chances de ganhar, mesmo não jogando bem.

Aguero fez três, opacando o Messi, o Riquelme e o Brasil inteiro

Aos sete minutos do segundo tempo chegou o primeiro gol argentino; após cruzamento da esquerda de Di Maria, a bola bateu no braço esquerdo do Aguero e foi pra dentro do gol. O gol não foi anulado, e não acho que devesse sê-lo, pois o braço dele estava colado ao corpo. Foi falha da marcação, que deixou o Di Maria cruzar e o Aguero se antecipar na pequena área.

O jogador brasileiro sempre querendo evitar a fadiga…

Enseguida do gol, o Brasil melhorou, foi pra cima dos argentinos, e um chute do Thiago Neves bateu na trave direita do goleiro argentino. Os jogoadores brasileiros começaram a correr mais, foram ao ataque, e tivemos maior posse de bola. Isso mostra que o jogador brasileiro é preguiçoso. Se tivessem jogado com essa vontade desde o começo da partida, teriam vencido.

Porém, toda essa vontade veio abaixo com o 2 x 0, aos 13′, marcado também por Aguero. Messi invadiu a área e tocou à direita para Monzon, este cruzou para a esquerda e, enquanto Breno e Alex Silva comiam as moscas, Aguero, sozinho dentro da pequena área, só teve que empurrar pro fundo da rede.

O terceiro gol foi do Requilme, em cobrança de pênalti. A penalidade máxima foi bem marcada. A defesa brasileira bobeou, Aguero invadiu a área, e Breno fez a falta quando o argentino se preparava para definir. O zagueiro deveria ter sido expulso, pois já tinha cartão amarelo. O golerio Renan se jogou à esquerda e o Riquelme chutou no meio, marcando o 3 a 0. O problema é que a zaga do Brasil não consegue parar, sem fazer falta, um adversário que vem a mais de zero quilômetros por hora. É um detalhe menor, mas que aparentemente faz diferença.

Até quando?

Contra a Nova Zelândia é fácil. Sempre que aparece um rival mais ou menos bom, o Brasil faz vexame. A equipe do Dunga nunca teve ataque, agora nem defesa tem. É o fim do sonho brasileiro… De ter um técnico decente. Ao menos um que não seja completamente amador e inexperiente.

Por que o Lula apoia o vôlei e não o futebol em Pequim? Porque de liderança incompetente ele entende

Daí até o final, os argentinos só administraram a diferença. O Brasil até que tentou atacar, mas como o Dunga não ensinou os jogadores a fazer isso… O resultado foi justo. O Ronaldinho Gaúcho ficou muito triste. Mas, porra, ele não tentou UMA jogada em velocidade, quase não chegou perto da área rival, não fez um bom passe de gol. A única boa intervenção dele foi a bola que bateu na tarve, na cobrança de falta, durante o segundo.

Não vai ter ouro olímpico no futebol masculino ainda, mas pode ter bronze. Aliás, a galera do Bronze Brasil 2008 deve estar muito contente com a derrota.

E assim vamos continuar caindo no Ranking de Seleções da FIFA.


Technorati : , , , , , ,

Leave a Reply