Brasil goleia o Chile em Santiago sem brilhar – Eliminatórias da Copa de 2010

Eliminatórias da Copa do Mundo África do Sul 2010

Apesar de vencer 3 x 0, não foi um jogo fácil para a seleção brasileira, que não brilhou, mas pelo menos gerou uma boa quantidade de jogadas de ataque. O Brasil não entrou em campo com o mesmo esquema defensivo, sem ataque, das últimas apresentações.

Jogado ao ataque, Chile deixa espaços na defesa

Jogando em casa, com o apoio da torcida, a seleção chilena foi pra cima do Brasil nos primeiros minutos de jogo. Isso deixou muitos espaços na defesa, que foram aproveitos pelo Brasil com contra-ataques velozes, quando Robinho, Luís Fabiano e Diego brilharam; até o Ronaldinho Gaúcho mostrou vontade de jogar futebol.

A primeira chance de gol foi do Robinho, que recebeu um passe de calcanhar do Luís Fabiano, limpou e chutou da entrada da área, mas com pouca força, para defesa fácil do goleiro Claudio Bravo. O Chile tentava, com chutes de fora da área; alguns iam pra fora, outros fácil para as mãos do arqueiro Júlio César. Suazo foi o que mais tentou da intermediária.

Jogo truncado

Uma coisa que me desagradou muito foi a quantidade de faltas cometidas pela seleção, algumas bastante violentas. O jogo todo foi muito cortado pelas infrações, que eram cometidas uma atrás da outra, por ambas equipes.

Luís Fabiano marca o primeiro

Aos 20 minutos chegou o primeiro gol da seleção. Após cobrança de falta do Ronaldinho Gaúcho, frontal e de longe, Luís Fabiano cabeceou perto do ponto do pênalti, desviando a bola e fazendo o 1 a 0. O nervosismo tomou conta dos jogadores chilenos, que perderam o ímpeto do princípio do jogo, e começaram a errar muitos passes.

O Brasil conseguia recuperar a bola sem passar sufoco na defesa, mas desperdiçava as boas chances que tinha com a retaguarda chilena aberta. Suazo teve uma grande chance para empatar a partida, mas errou de forma incrível, dentro da pequena área, mandando a bola por cima do travessão.

Ronaldinho perde o segundo

Aos 25 minutos, Diego invadiu a área rival pela esquerda, e quando quis se livrar do zagueiro Estrada, este lhe botou o pé no estômago, e o árbrito marcou o pênalti e mostrou o cartão amarelo ao chileno. O Ronaldinho Gaúcho foi o encarregado da cobrança, chutando cruzado, da sua forma clássica, mas à meia-altura, e o goleiro Bravo, que acertou o canto, espalmou pra escanteio.

Robinho faz o dele

A defesa do goleiro foi quase como um gol dos chilenos, que se animaram e voltaram a atacar, com vontade, mas sem resultados. O 2 x 0 chegaria aos 44 minutos; Lúcio deu um chutão lá na defesa, Luís Fabiano dominou a bola, que caiu na entrada da área rival, e passou para o Robinho definir de direita com categoria. Assim finalizou o primeiro tempo.

Segundo tempo – Brasil fica com dez em campo

No começo da segunda etapa as coisas complicaram para o Brasil; Kleber, que já tinha cartão amarelo por uma dura entrada no primeiro tempo, levou o segundo, ao cometer uma simples obstrução e o árbitro cair na exageração do jogador chileno. Os chilenos aproveitaram, e começaram a dominar o terreno, a ter a posse de bola, e gerar chances de gol. O Brasil resistiu bem.

Jogo equilibrado novamente

No entanto, o Chile também ficou com 10 jogadores, aos 17 minutos, por uma dura entrada de Valdivia. O jogo ficou com antes: o Chile tentando, sem idéias, sem precisão, e o Brasil contra-atacando com muito perigo. Dois chilenos levaram cartão amarelo por simular falta na área brasileira, desesperados, tentando enganar o juíz, pra conseguir um pênalti.

Luís Fabiano completa a goleada

Luís Fabiano desperdiçou duas jogadas cara a cara com o goleiro Bravo. Aos 37′, outra oportunidade, só que desta vez, após lutar pela bola com um rival, ele conseguiu balançar a rede, chutando entre as pernas do arqueiro rival. Com um pouco mais de concentração, a seleção podia ter ampliado o placar.

Opinião geral

Foi mais do que eu esperava. Vi o Brasil atacar várias vezes, sem enrolação na defesa ou no meio campo. Vi jogadas velozes onde três ou quatro jogadores participavam, como nos velhos tempos da verde-amarela. Vi jogadores correndo, se esforçando, sem medo de tocar a bola.

Não foi uma boa apresentação, mas também não foi ruim como as anteriores. Foi razoável, levando em conta que os jogadores vinham mostrando um nível baixo de jogo, que o Dunga armava a equipe só pra se defender, e só porque o jogo era fora de casa. O Brasil tem que jogar muito melhor diante da sua torcida, mostar solidez no meio campo, e jogar limpo, sem aplear pra violência na hora de defender.

Posições na tabela

Com a vitória, a primeira visitando nestas Eliminatórias da Copa de 2010, o Brasil chega aos 12 pontos, superando em saldo de gols a Argentina, que também tem 12 pontos. Após a sétima rodada, o Chile caiu da quarta para a sexta posição, ficando com seus mesmos 10 pontos.

Próximos jogos

O próximo jogo do Brasil é em casa, enfrentando a Bolívia, última colocada da tabela. O Chile vai receber a Colômbia, que também perdeu duas posições, após ser derrotada em casa pelo Uruguai.

Confira a tabela de posições das eliminatórias da Copa do Mundo.


Technorati : , , ,

Leave a Reply