Argentina derrota Uruguai em casa pelas Eliminatórias da Copa de 2010

A Argentina conseguiu uma vitória apertada de 2 a 1 em cima do Uruguai, no Estádio Monumental de Núñez, em um jogo com muita briga e discução.

A seleção argentina vinha de um série de maus resultados, acumulando uma derrota na Colômbia e quatro empates, dois deles em casa, jogos nos quais a alvi-celeste deixou muito a desejar. O técnico Alfio Basile foi muito criticado nos últimos dias, e o clássico rio-platense chegou com sua continuidade ao mando da seleção em risco.

Eliminatórias da Copa do Mundo África do Sul 2010

O jogo

Com um pouco de sorte, a Argentina abriu o placar aos cinco minutos de jogo. Depois de deter o ataque argentino, Cáceres tentou tirar a bola da área, quando a zaga uruguaia já saía dela, mas a bola bateu no árbitro Carlos Torres e sobrou para Riquelme, que cruzou na segunda trave, onde apareceu Messi para definir de cabeça e marcar o 1 a 0.

Apesar do gol, a defesa uruguaia se fechava bem, não dando espaços para as jogadas velozes de Messi e Tevez. No entando, o 2 a 0 não demorou pra chegar. Tevez fez um cruzamento muito parecido ao de Riquelme no primeiro gol, da mesma posição e também mandou na segunda trave, onde Cambiasso chegou pra chutar cruzado, a bola bateu na trave do outro lado e rebotou pro meio da área, para que Aguero chutasse forte e marcasse o 2 a 0, aos treze minutos.

A vantagem conseguida tão cedo, levou a pensar que a seleção local dominaria o jogo daí pra frente e que faria mais gols. Porém, a seleção argentina não jogou bem. Messi não pôde mostrar seu talento, Tevez fez mais faltas do que jogadas de ataque, Riquelme não fez mais do que o passe para o primeiro gol. O Uruguai teve muitas, muitas dificuldades para gerar futebol no ataque. Fazer três passes seguidos foi um desafio para os uruguaios, que não tiveram jogo coletivo e apelaram muito à passes longos (e infrutíferos) dos zagueiros para os atacantes Abreu e Suárez.

Depois da meia hora de jogo o Uruguai começou a ter toda a posse de bola, e a Argentina a ter dificuldades para avançar em campo. Sem argumentos de jogo, o Uruguai usou toda a sua garra, a famosa garra charrúa, para conseguir diminuir ainda no primeiro tempo. Depois de um escanteio do Uruguai e um chute de fora da área na sequência, a bola sobrou na direita em cima da linha de fundo, Suárez foi buscar e cruzou para a pequena área, a bola passou por vários jogadores, de uma seleção e da outra, mas não por Lugano, que mandou ela pro fundo da rede. Uruguai terminou melhor o primeiro tempo, e a Argentina mal como nas partidas anteriores.

Segundo tempo

O Uruguai entrou pro segundo tempo querendo o empate, havendo terminado melhor o primeiro tempo, e vendo que a Argentina não estava bem. Os argentinos também perceberam essas coisas, e fizeram tempo nos primeiros minutos, para evitar surpresas.

Aos cinco minutos Tevez teve uma chance para fazer o terceiro. Ele invadiu a área pela esquerda e chutou, Castillo fez boa defesa e espalmou. Aos 11 minutos Suárez pegou a sobra na entrada da área e chutou cruzado; a bola saiu desviada à esquerda do gol de Carrizo.

Um minuto depois o “Cebolla” Rodríguez fez uma dura falta em Demichelis, os argentinos se revoltaram e começou uma baita confusão com vários jogadores de ambas seleções envolvidos. Não houveram repreensões do árbitro após todas as discuções, insultos e empurrões. Daí pra frente a partida se tornou muita briga, discução, reclamações com a arbitragem, e pouco futebol.

Entrentanto, houveram algumas ocasiões de gol isoladas. Aos 16 minutos Messi dividiu com um rival e a bola rebotou pra dentro da grande área, Aguero correu pra buscar e chutou, cara a cara com Castillo, mas mandou pra fora, perto da trave direita do goleiro uruguaio. O Uruguai continuou tendo a posse de bola, mas errando muitos passes. Depois dos 25 minutos a Argentina só se preocupava com não levar o gol de empate, fazia tempo, não se arriscava no ataque, e o Uruguai se lançava na ofensiva, sabendo que podia empatar e que o rival não jogava bem.

No entanto, a seleção charrúa errava muito. A alvi-celeste, por outro lado, teve mais uma chance, aos 35′, com um cruzamento de Milito da esquerda e uma definição de Cambiasso dentro da área, que saiu muito alto e desviado.

Faltando quatro para terminar, o Uruguai ficou com um jogador a menos, não por expulsão, mas porque Eguren não aguentou uma lesão e teve que sair, e o técnico Tabárez já tinha feito as três substituições.

O Uruguai merceia, mas não conseguiu o empate; o nervosismo fez os uruguaios errarem muitos passes, desperdiçando suas chances na ofensiva. A Argentina jogou mal, encontrou os gols rapidamente e depois não mostrou nada de futebol. Riquelme, Messi, Tevez e Aguero passaram quase desapercebidos, aparecendo somente em uma ou duas jogadas isoladas.

O jogo em gera foi ruim, com muitas faltas (algumas muito duras), brigas, discuções, insultos, erros de arbitragem, e pouco futebol. Em total houveram nove cartões amarelos (para Riquelme e Messi foi por fazer tempo). Incrivelmente (bem, por falta de critério do árbitro), não houve nenhum cartão vermelho.

Escalações:

Argentina

Juan Pablo Carrizo
Nicolás Burdisso
Martín Demichelis
Gabriel Heinze
Javier Zanetti (Cap)
Javier Mascherano
Esteban Cambiasso
Juan Román Riquelme (Ledesma – 25′ 2T)
Lionel Messi (Daniel Díaz – 44′ 2T)
Carlos Tevez
Sergio ‘Kun’ Agüero (Diego Milito – 25′ 2T)
Técnico: Alfio Basile

Uruguai

Juan Castillo
Jorge Fucile (Edison Cavani – 23′ 1T)
Diego Lugano (Cap)
Diego Godín
Martín Cáceres
Maximiliano Pereira
Diego Pérez
Sebastián Eguren
Cristian Rodríguez (Carlos Bueno – 28′ 2T)
Luis Suárez
Sebastián Abreu (Javier Chevantón – 28′ 2T)
Técnico: Oscar Washington Tabárez

Árbitro: Carlos Torres (Par)
Auxiliares: Manuel Bernal (Par), Tiburcio Gauto (Par)

Na décima rodada o Uruguai joga na altura da La Paz, contra a Bolíva. A Argentina enfrentará o Chile, em Santiago.

Confira a tabela das Eliminatórias Sul-americanas da Copa de 2010.


Technorati : , , , , ,

Leave a Reply